300 Picaretas

“Eles ficaram ofendidos com a afirmaçãomusicapp.png
Que reflete na verdade o sentimento da nação
É lobby, é conchavo, é propina e jeton
Variações do mesmo tema sem sair do tom
Brasília é uma ilha, eu falo porque eu sei
Uma cidade que fabrica sua própria lei
Aonde se vive mais ou menos como na Disneylândia

Se essa palhaçada fosse na Cinelândia
Ia juntar muita gente pra pegar na saída

Pra fazer justiça uma vez na vida
Eu me vali deste discurso panfletário
Mas a minha burrice faz aniversário
Ao permitir que num país como o Brasil
Ainda se obrigue a votar por qualquer trocado
Por um par se sapatos, um saco de farinha
A nossa imensa massa de iletrados

Parabéns, coronéis, vocês venceram outra vez
O congresso continua a serviço de vocês
Papai, quando eu crescer, eu quero ser anão
Pra roubar, renunciar, voltar na próxima eleição

Se eu fosse dizer nomes, a canção era pequena
João Alves, Genebaldo, Humberto Lucena
De exemplo em exemplo aprendemos a lição
Ladrão que ajuda ladrão ainda recebe concessão

Paralamas do Sucesso- Luis Inácio (300 Picaretas)

Anúncios

6 Responses to 300 Picaretas

  1. Ronaldo disse:

    Por que foi omitido o refrão?
    “Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
    São trezentos picaretas com anel de doutor”

  2. anna987 disse:

    aaaaaaaaa mas e um bando de fdp mesm ne???

  3. Leo disse:

    “…Brasília é uma ilha, eu falo porque eu sei
    Uma cidade que fabrica sua própria lei
    Aonde se vive mais ou menos como na Disneylândia…”

    Por favor, não se refira aos políticos falando da cidade de Brasília. Aqui vivem brasileiros como os outros todos do país que tem valores morais e também estão indignados com os abusos dos políticos.
    Quero lembrar que OS POLÍTICOS ELEITOS VEM DE OUTROS ESTADOS.
    Fazer ou repetir comentários como esses é lamentável.

  4. Evandro disse:

    @Leo, a música é do Legião Urbana!

    Quando se fala Brasília todo mundo relaciona (erroneamente) com o Congresso e o Congresso fabrica sua própria lei!

  5. Sebastiana disse:

    Remeto-me, nesse instante, a Caetano que nunca teve medo do que sempre disse: Será que nunca faremos nada mesmo, “senão confirmar a incompetência de nossa América que sempre precisará de ridículos tiranos exercendo seus podres poderes?
    Será? Que será? Que será de nós brasileiros que elegemos os “Eleitos Por Eles Mesmos”… para legislarem em benefício próprio? Que País é este “vive da riquezas de leis e na miséria absoluta de atitudes”, sendo capaz de acolher as ridicularidades de um grupo que pensa que o povo é burro.

    Podres Poderes
    Caetano Veloso
    Composição: Caetano Veloso

    Enquanto os homens exercem seus podres poderes
    Motos e fuscas avançam os sinais vermelhos
    E perdem os verdes somos uns boçais
    Queria querer gritar setecentas mil vezes
    Como são lindos, como são lindos os burgueses
    E os japoneses mas tudo é muito mais
    Será que nunca faremos senão confirmar
    Na incompetência da América católica
    Que sempre precisará de ridículos tiranos?
    Será, será que será que será que será
    Será que esta minha estúpida retórica
    Terá que soar, terá que se ouvir por mais zil anos?
    Enquanto os homens exercem seus podres poderes
    Índios e padres e bichas, negros e mulheres
    E adolescentes fazem o carnaval
    Queria querer cantar afinado com eles
    Silenciar em respeito ao seu transe , num êxtase
    Ser indecente mais tudo é muito mau
    Ou então cada paisano e cada capataz
    Com sua burrice fará jorrar sangue demais
    Nos pantanais, nas cidades , caatingas e nos gerais
    Será que apenas os hermetismos pascoais
    E os tons e os mil tons, seus sons e seus dons geniais
    Nos salvam, nos salvarão dessas trevas e nada mais?
    Enquanto os homens exercem seus podres poderes
    Morrer e matar de fome, de raiva e de sede
    São tantas vezes gestos naturais
    Eu quero aproximar o meu cantar vagabundo
    Daqueles que velam pela alegria do mundo
    Indo e mais fundo tins e bens e tais
    Será que nunca faremos senão confirmar
    Na incompetência da América católica
    Que sempre precisará de ridículos tiranos?
    Será, será que será que será que será,
    Será que essa minha estúpida retórica
    Terá que soar, terá que se ouvir por mais zil anos?
    Ou então cada paisano e cada capataz
    Com sua burrice fará jorrar sangue demais
    Nos pantanais, nas cidades, caatingas e nos gerais
    Será que apenas os hermetismos pascoais
    E os tons e os mil tons, seus sons e seus dons geniais
    Nos salvam, nos salvarão dessas trevas e nada mais?
    Enquanto os homens exercem seus podres poderes
    Morrer e matar de fome de raiva e de sede
    São tantas vezes gestos naturais
    Eu quero aproximar o meu cantar vagabundo
    Daqueles que velam pela alegria do mundo
    Indo mais fundo
    Tins e bens e tais

    Pensem nisso!!!

  6. Sydnei Rogério de Lima disse:

    SOCORRO, SOCORRO, SOCORRO…….

    Não agüentamos mais tanto sofrimento e desilusões, após a dedicação de nossas vidas até,
    “ Com sacrifício da própria vida “, como finaliza o juramento que fizemos ao ingressarmos
    na FORÇA AÉREA BRASILEIRA, e depois de mais de nove anos de SERVIÇO MILITAR,
    somos jogados na rua da amargura como se fôssemos totalmente descartáveis.
    Veja o que diz o poema do Excelentíssimo Sr. MINISTRO-GENERAL OTÁVIO COSTA,
    que representa, no fundo, o sentimento do militar, quando opta pela carreira militar, quando in-
    gressa na carreira militar, e quando faz a opção de continuar no serviço militar: ( Lê )

    “ A carreira militar não é uma atividade específica e descartável, um simples emprego,
    uma ocupação, mas um ofício absorvente e exclusivista que nos condiciona e autolimita até
    o fim. Ela não nos exige as horas de trabalho da lei, mas todas as horas da vida, nos impondo
    também nossos destinos. A farda não é uma veste que se despe com facilidade e até indife-
    rença, mas uma outra pele que adere a própria alma para sempre. “

    Esse é um sentimento que expressa o sentimento de todo aquele que opta pela carreira militar, indiferente de sua origem, pois toda a legislação infraconstitucional e a lei nº 8.880/80,
    anterior à constituição, toda a legislação que pratica ato abusivo é ilegal frente ao art. 5º
    da Constituição Federal.

    Somos CABOS DA AERONÁUTICA, licenciados em 1993 e outros em 1994, faltando pouquíssimos para adquirirmos a estabilidade, preenchíamos todos os requisitos
    necessários, e tomamos um chute na “ buzanfa “, e tudo bem????????????????????????
    E os companheiros que foram promovidos a graduação de cabo e ao mesmo tempo des-
    ligados do serviço ativo, ou seja, para o olho da RUA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Porque a própria lei que nos dá o direito, é a mesma que nos tira esse direito?????????
    O fato de a Aeronáutica licenciar alguns e estabilizar outros, em mesma condição, fere
    frontalmente a Constituição. É de ressaltar que nós, após, ingressarmos no serviço mili-
    tar inicial obrigatório e sucessivos reengajamentos, fomos selecionados nos seguintes requisitos: aptidão física e mental, no mínimo, boa aptidão profissional, bom espírito mi-
    litar e boa conduta civil, e principalmente a aprovação em exame de suficiência de conhecimentos especializados, CFC, ( Curso de Formação de Cabos ), onde, os aprovados foram classificados hierarquicamente dentro dos números de vagas das res-
    pectivas especialidades estabelecidas para o CURSO DE FORMAÇÃO DE CABOS,
    o que não justifica o nosso desligamento do serviço ativo militar ex-ofício, onde a FAB
    alega contrariedade ao ao inciso II do artigo 24 do decreto nº 880, de 23/07/93, haja vista
    o número de vagas fixados pelo COMGEP. E em nesse mesmo ano de 93, estabelecer curso de cabos para o ano seguinte, no caso para 1994, num total de 351 vagas com várias especialidades, inclusive daquelas dos cabos que foram licenciados em 1993.
    A verdade é que há gastos com cursos de formação, seja lá do que for. Então porque
    não aproveitar o próprio militar já especializado para atender as necessidades de mão de obra da FAB? Na verdade brincam com o dinheiro público, esta é a pura verdade……..

    Veja o que diz o inciso II do artigo 24 do decreto 880/07/93: CONVENIÊNCIA
    PARA O MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA.
    Agora veja o que diz o parágrafo 2º do mesmo decreto: A PARTIR DA DATA DA
    PROMOÇÃO A CABO, A PRAÇA ENGAJA OBRIGATORIAMENTE POR 02
    ( DOIS ) ANOS.
    Agora veja o artigo do mesmo decreto: A PRORROGAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO DA PRAÇA SERÁ CONCEDIDA POR PERÍODOS SUCESSIVOS DE
    DOIS ANOS, EXCETO A PRORROGAÇÃO QUE IMPLIQUE ESTABILIDADE,
    QUANDO A CONCESSÃO DO PERÍODO DE DOIS ANOS PODERÁ SER FRACIONADA EM MESES, VISANDO UMA MELHOR AVALIAÇÃO DA PRAÇA
    ANTES DE ADQUIRIR A ESTABILIDADE.

    Senhores, se nós ficamos mais de nove anos prestando o serviço militar ativo, clas-
    sificado no ótimo comportamento, será em meses que antecede o decênio que seremos
    avaliados ou não se merecemos a estabilidade?????? Nós somos avaliados desde o
    primeiro instante em que ingressamos na vida militar. Se não atendêssemos às exigências
    do regime militar, seríamos desligados imediatamente.

    Eu sou apenas um de um grupo de cabos que agonizam por justiça, com processos
    se arrastando pelos tribunais de justiça desse nosso BRASIL. Aos poucos estamos nos
    definhandos, doentes, e enfartando. RETRATO DE UM POVO BRASILEIRO QUE
    CLAMA POR JUSTIÇA. Tudo isso sem falar nos males causados pela portaria nº1.104
    Gm3/64, que massacrou os cabos daquela época simplesmente por motivação exclusiva-
    mente política, estabelecendo novas regras para a prorrogação do serviço militar das pra-ças, havendo previsão de que os cabos somente poderiam obter prorrogação do tempo de serviço por um período de até 8 anos, após o qual seriam licenciados. Os CABOS incluídos no serviço ativo da Força Aérea Brasileira, posteriormente a edição da portaria
    nº1.104/gm3/64, a norma preexistente tinha conteúdo genérico e impessoal, não havendo
    como atribuir conteúdo político aos atos que determinaram os licenciamentos por conclu-
    são de tempo de serviço permitido, na forma da legislação vigente
    PERGUNTO……………….
    O efeito não é o mesmo????????????????
    Estamos sendo punidos por uma portaria da época da total ditadura em pleno momento de democracia…. IMPEDIR QUE OS CABOS ADQUIRAM ESTABILIDADE???? O QUE DIZER ENTÃO SOBRE AS CABOS DO QUADRO FEMININO??????????????
    Que adquiriram estabilidade aos 8 anos de efetivo serviço prestado à FAB….O que diz o
    Artigo 5º da CONSTITUIÇÃO FEDERAL, e mais, estamos regidos pelo mesmo estatuto, o estatuto dos militares lei 6.880/80.

    Vários grupos de cabos ganharam na justiça o reconhecimento dos seus direitos, inclusive com isonomia ao que aconteceu com as cabos do corpo feminino da aeronáutica
    que foram estabilizadas com 8 ( oito ) anos de serviço e após a apresentação de certificado de conclusão de curso do 2º grau e provinha em concurso interno, todas, foram promovidas a graduação de sargento, não existindo mais cabo feminino na aero-
    náutica.

    Atualmente tramita na Câmara dos Deputados um projeto de lei 4991 de 2005, onde
    um dos itens é a extinção do quadro de cabos feminino da Aeronáutica, e também é
    assegurado que os cabos são de carreiras, entre outros itens…

    E a nossa situação, como fica? Será que vamos morrer nessa agonia? Clamamos por
    por justiça, queremos a nossa reintegração urgentíssima, há cabos que até hoje estão de-
    sempregados e sobrevivendos de “ bicos “ e de ajuda dos familiares e amigos, onde está o direito a vida, a dignidade, a honra para mostrarmos para nossos filhos que somos cabos da FAB.

    Não sei a quem estou me dirigindo, mas por favor, em nome de centenas e centenas
    de cabos da FORÇA AÉREA BRASILEIRA, licenciados, pais de família, cidadãos bra-
    sileiros que honraram seus votos para selecionar aqueles que nos representarão nesse
    CONGRESSO NACIONAL, CÃMARA DOS DEPUTADOS, SENADORES, enfim,
    todos os PARLAMENTARES do nosso País. Olhem com atenção para o nosso caso.
    Eu não estou sozinho nesta luta…..

    Que Deus ilumine vossas mentes para que os senhores enxerguem o nosso clamor.

    Aguardo sua resposta, por favor!!!!!!!!!!!!!
    Desde já, agradeço a sua atenção.

    ATENCIOSAMENTE
    Sydnei R L
    CB AEE 85/125

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: